Uma diferença possível de se ver:
Antes e Depois do GNL

ANÁLISE DE CASO

Ver para acreditar

Ao fazer a conversão de fuelóleo pesado (HFO) para gás natural liquefeito (GNL), esta fábrica trocou suas ondas de fumaça preta e suja por uma vista pacífica, pitoresca e perfeitamente desimpedida do céu. É uma ilustração gráfica de como a mudança para o GNL é mais limpa e segura para o meio ambiente, bem como para as pessoas que respiram esse ar todos os dias.

Antes e Depois do GNL

Veja o impacto ambiental que este cliente obteve ao fazer a conversão para o gás natural.*

Faça um corte mais limpo

Em comparação com combustíveis tradicionais como o petróleo ou o carvão, o uso do GNL como fonte de energia contribui muito menos para o nosso mundo: menos óxido de nitrogénio (NOx), menos dióxido de carbono (CO2), praticamente nenhum óxido de enxofre (SOx) ou partículas finas; na verdade, menos emissões de poluentes do ar de quase todos os tipos. Aliás, de acordo com a Administração de Informações de Energia dos EUA, o gás natural produz aproximadamente 25 por cento menos CO2 em comparação com o combustível destilado e quase 50 por cento menos CO2 em comparação com o carvão.1 Ademais, o gás natural emite uma quantidade 93% menor de NOx e 99,8% menor de SO2 do que o carvão.2 São somas sem as quais podemos viver.

Faça uma aposta mais segura

Confira novamente as fotos de antes e depois e imagine tomar um trago profundo da névoa escura expelida para fora da instalação na imagem à esquerda. A vontade de vomitar é quase que instintiva.  Mas os perigos desse ar, em particular para os trabalhadores das fábricas e para as comunidades próximas, são muito mais generalizados do que uma tosse irritante. Além de uma redução geral na qualidade de vida, os poluentes nessas emissões encontram-se associados a uma variedade de problemas de saúde da população, inclusive asma, bronquite, cancro dos pulmões e doenças cardíacas, além das consequências relacionadas à hospitalização e morte prematura.3

Ver para crer

O GNL é inodoro, incolor, anticorrosivo, não inflamável e isento de toxinas. É consideravelmente melhor para o meio ambiente e para a nossa saúde pessoal; uma diferença que se nota claramente. Além disso, como um complemento comprovado às opções de energia renovável, o GNL está a ajudar a tornar o nosso futuro energético de fontes sustentáveis cada vez mais visível.